Memória afectiva e memória musical, essas resistentes

No meu último post , dizia que o Alzheimer não mata a capacidade de receber Amor. Fiz esta afirmação com base em conhecimento empírico, fruto do contacto próximo que tenho com vários pacientes.

Muitas vezes me dizem que gostariam de visitar a minha avó, mas têm medo de não ser reconhecidos.

E, com elevadíssima, probabilidade será isso que acontecerá. Da mesma forma que, muitas vezes, não nos reconhece a nós, filhos e netos, mas o sorriso que devolve quando nos vê é inequívoco quanto à sua memória afectiva. Isso vos garanto.

Da mesma forma, ficamos encantados ao vê-la cantarolar músicas antigas, ainda que com letras mais ou menos "aldabradas".


A evidência destas conclusões consta deste ternurento vídeo.


Conclusão, quem recebe manifestações de afecto e cantarola seus males espanta.






Comentários

Mensagens populares deste blogue

Obrigada autoestrada

Lanche partilhado

Onde está Deus nestas alturas?