Valha-me Deus!

Sempre que a vida lhe corre menos bem, como quando descobrimos os seus pequenos delitos, a cachopa solta um sofrido "valha-me Deus", ao mesmo tempo que se benze de forma atabalhoada.
E o certo é que resulta porque a comicidade da cena faz esquecer de imediato todas as asneiras que possa ter feito.
Só visto.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Para a Luísa

Entre altos e baixos

Hoje dei os meus impostos por bem empregues