Terra à vista

Terra à vista é caminho unívoco de um sentir sem tradução
Hora de desarmar e ansiar sentir-lhe o chão
É pairar sob as luzes que iludem a noite, impedindo os sentidos de baixar a guarda
Certeza de não querer contemplar as estrelas, sem acreditar firme o chão que havemos de lá pisar.
É tanto e tão só o que nos faz capazes de ir além do visível,
Por saber que nela está o fim de cada batalha,
Fim que marca o recomeço, a cada antemanhã, neste bulício que é viver.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Para a Luísa

Até ao céu

3 professores em 4 anos!