quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Patego

Cada vez mais me convenço que flores, e florzinhas, a mais não são senão uma forma patega de chamar burro aos outros (afinal que é que come palha?).


Cada dia que passa, aumenta a minha convicção de que o berço não se compra. Ou se nasce num, ou então chapéu.


Cada dia que passa, diminui a minha pachorra para aturar quem insiste em chamar burro aos outros.

Estou, a modos que, azeda.

Ou será que estou a crescer?

1 comentário:

  1. Põe essa gente no lugar, Luvas! Será que eles(as) lêem o blog? Beijo

    ResponderEliminar

Obrigada por dar vida a este blog.