Brincar aos pobrezinhos

A questão já foi falada mais de 1000 vezes, mas não consigo evitá-la.

Hoje li este artigo de opinião sobre a polémica causada à volta da entrevista dada pela Cristina Espírito Santo e estou plenamente de acordo com o autor.

A meu ver, o que se passa é que há pessoas que, pelas circunstâncias da sua vida, estão tão longe daquilo que é a verdadeira pobreza que não têm noção de algumas realidades.

E  não é preciso ir à Comporta para o perceber. Basta ver pessoas que acham normalíssima a ideia de se cobrar 2€ para entrar na festa de Natal do infantário e nem se lembram que, provavelmente, algumas das famílias não terão disponibilidade para gastar 2€ por semana em pão.

Por um lado ainda bem que assim é, pois significa que não têm dificuldades financeiras.

O problema será se não tiverem a sensibilidade necessária para tentar perceber as dificuldades dos outros e, dentro das suas possibilidades, contribuir para as minimizar.

Mas isso daria muito "pano para mangas".


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Um queixo suturado e um coração rachado

Hoje dei os meus impostos por bem empregues

Só Deus tem os que mais ama