quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Amores e dúvidas existenciais

A minha adolescência não foi particularmente atribulada, mas  tive a minha dose de paixões platónicas. Paixões tão fulminantes que quase nem tinha tempo de acabar os poemas que escrevia ao som da Rádio Placard (95.5).


Agora rio-me do ridículo da situação, mas na altura chorava baba e ranho, atolada em dúvidas existenciais e devastada por saber que o meu amado "gostava de mim, mas só como amigo".


Ontem, enquanto esperava numa fila, não pude deixar de ouvir a conversa de 2 adolescentes que estavam atrás de mim.


Sei que é feio, mas é impossível não a reproduzir. Não só me arrancou uma irreprimível gargalhada (imagino o que as restantes pessoas que lá estavam pensaram ao ouvir-me a rir, sózinha,  e sem motivo aparente), como me ter saudade dos meus problemas de adolescente.


- Ficaste chateado por eu ter feito aquela pergunta à M?"


-Humm


- Ela disse que gostava de ti, mas havia outras coisas pelo meio. Acho que estava a falar do namorado.


- Pois ... e a minha namorada.


- Ó pá, vês. O problema não és tu. Ela gosta de ti. Tens de ter calma. Não te precipites, senão ainda acabas sem nenhuma delas.


Não é lindo o Amor? E a Amizade?









Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada por dar vida a este blog.